Chevrolet apresenta novo Omega

Modelo foi redesenhado por fora e por dentro – e ganhou novos equipamentos


  1. Home
  2. Testes
  3. Chevrolet apresenta novo Omega
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

-
A General Motors do Brasil apresentou oficialmente, em evento realizado no Campo de Provas de Cruz Alta, em Indaiatuba, SP, a versão 2003 do Omega, seu “top de linha”. Importado da Austrália desde 1998, o modelo passou por uma reformulação completa – externa e internamente – e ganhou novos equipamentos.

O desenho do Omega 2003 ganhou linhas mais angulares e robustas. O perfil retilíneo acentuou o ângulo mais baixo da dianteira, o que melhorou o coeficiente aerodinâmico, passando o Cx de 0,34 para 0,319. O design é todo voltado para a grade trapezoidal, estabelecendo um visual marcante e de forte caráter.

Na traseira, o destaque fica por conta das novas lanternas em formato triangular que avançam pela lateral. A tampa do porta-malas também foi modificada para acompanhar a modernidade do modelo. Mas ao final é impossível evitar a comparação: o novo Omega ficou muito parecido com o Vectra.

Internamente, o Omega ganhou novos desenhos do painel de instrumentos, console central e volante de direção. O modelo recebeu apliques em alumínio polido no console, câmbio, freio de mão, volante e nas saídas do ar condicionado. Ganhou também computador de bordo composto por três mostradores de cristal líquido, com 12 funções – tudo em português. Os bancos são revestidos em couro e os dianteiros têm regulagem elétrica.

O sistema de som Blaupunkt é composto de um rádio AM/FM, toca-fitas e CD-changer para seis discos no próprio aparelho, com 10 alto-falantes e 260 W de potência. O sistema de ar condicionado possui controles digitais, com possibilidade de controles de temperatura independentes para o motorista e o passageiro, além de saídas para o banco traseiro.

Outra novidade é a adoção do Rear Park Assist, sensores de estacionamento localizados no pára-choque traseiro, que auxiliam na hora de estacionar o carrão de 4.964 mm de comprimento e 2.010 mm de largura.

O sedã de luxo tem novas rodas de 16 polegadas de diâmetro calçadas com pneus 215/60 R 16V e sua suspensão foi recalibrada.

Na pista de provas
O Omega é equipado com motor V6 de 3.8 litros, capaz de desenvolver 200 cavalos de potência a 5.200 rpm que oferece um torque de 31 mkgf a 4000 rpm. O modelo tem transmissão automática de 4 velocidades e três programas diferentes – um econômico, um para terrenos de pouca aderência e o esportivo.

Segundo a GM, no modo esportivo o Omega faz de 0 a 100 km/h em 10 segundos e chega aos 216 km/h de velocidade máxima. Na pista circular, que simula uma reta infinita, o Omega chegou perto disso: 205 km/h, no velocímetro. Ainda assim, o isolamento acústico do sedã mostrou-se eficaz, reduzindo sensivelmente o ruído interno – mesmo a 200 por hora.

A suspensão do Omega é bem balanceada e o modelo enfrenta curvas fechadas com firmeza – muito bem auxiliado, é bom dizer, pelo Controle de Tração, item de série no modelo, que entra em ação toda vez que os sensores detectam perda de aderência das rodas. No banco de trás do Omega há bom espaço, suficiente mesmo para passageiros mais altos.

O porta-malas do Omega deixa um pouco a desejar: são 475 litros de capacidade, pouco para um carro de seu porte – como exemplo, o porta-malas do Corsa Sedan, também da GM, possui 432 litros de capacidade.

De série o Omega vem com air-bags frontais e laterais, ABS de 5a geração, com distribuição eletrônica de frenagem EBD e controle de tração TC. Traz, ainda, coluna de direção regulável em profundidade e altura, comando do som no volante e desembaçador dos vidros das portas dianteiras. Um detalhe: as portas se travam automaticamente quando o câmbio é colocado em D Drive e se destravam quando colocado em P Parking.

A GM divulgou o preço do novo Omega: R$ 133.000,00.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors