Em quatro anos, nenhum carro saiu de linha

Montadoras reestilizam o produto, mas mantêm o nome. Escort, Quantum e picape Corsa foram os últimos a deixar a linha de montagem.
  1. Home
  2. Bolso
  3. Em quatro anos, nenhum carro saiu de linha
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Foi-se a época em que os carros saíam de linha e deixavam o consumidor com os cabelos em pé quando se espalhava a notícia do fim da produção de seu veículo. O mercado atual tem um comportamento diferente. As montadoras preferem reestilizar seus carros e manter o nome deles.

Na década de 1990 nada menos que 21 modelos deixaram de ser produzidos. Porém, todos os carros lançados no Brasil após a abertura do mercado, em 1998, com a chegada das novas montadoras, permanecem em fabricação até hoje. E mais: já faz quatro anos que nenhum carro sai de linha.

Os últimos carros da Fiat que tiveram sua produção encerrada foram a perua Elba derivada do Uno em 1996, o Tipo em 1997, o Tempra em 1999 e o Brava, que oficialmente saiu de linha em 2003, mas desde o final de 2001 já não era vendido no mercado.

A Volks é a montadora que mais resiste a mudanças. O Gol, o Santana e a Kombi são os carros mais antigos do mercado. Quem não se lembra do Apolo, o carro que tinha o mesmo visual do Verona e que em 1992 saiu de linha? E do Pointer, um hatch sofisticado que, como a maioria dos carros da Volks, teve boa aceitação no mercado, mas em 1996 a montadora parou sua produção?

O Logus foi um sedã que teve vida curta. Foi lançado em 1993 e em 1997 saiu de linha. O Voyage – versão sedã do Gol – esse sim, um sucesso de vendas, parou de ser produzido em 1995. Os últimos carros que a montadora tirou do mercado foram a perua Quantum derivada do Santana e o Polo Classic, ambos em 2002.

A Ford retirou de linha os modelos Verona e Versailles em 1996, assim como a perua Royale. A picape Pampa saiu de linha em 1997. O Escort foi o carro de maior sucesso na história da Ford e tinha versões para todos os gostos e bolsos. Mas ao longo dos anos foi se modificando, ganhou motor Zetec e finalmente saiu de linha em 2001.
Não dá para deixar de citar vários carros de sucesso da Ford que na década de 1980 saíram de linha, como o Corcel, a Belina, o sofisticado Del Rey, o enorme Landau e o esportivo Maverick.

O Monza foi o fenômeno de vendas da GM. O único carro médio que figurou no topo do ranking no Brasil. Saiu de linha em 1996, ano em que a GM tirou de linha também a perua Suprema, derivado do Omega, que deixou o mercado dois anos depois.

Em 1998, além do Omega, a Chevrolet perdeu mais dois carros: o Kadett e a perua Ipanema. Bem antes disso a empresa já havia tirado de linha o Opala e a perua Caravan, o Chevette e a perua Marajó e também a picape Chevy, derivada do Chevette.

De 2000 para cá os únicos carros da GM que saíram de linha foram a perua e a picape Corsa em 2001 e 2002.

Os últimos a saírem de linha

Carro – último ano de fabricação
VW Santana Quantum - 2002
VW Polo Classic - 2002
GM Corsa Wagon - 2002
GM Corsa Picape - 2002
Ford Escort - 2001
Fiat Brava - 2001
Ford Escort SW - 2001
Fiat Tempra - 1999
GM Kadett - 1998
GM Ipanema - 1998
Fiat Tipo - 1997
VW Logus - 1997
Ford Pampa - 1997
Ford Versailles - 1996
Fiat Elba - 1996
VW Pointer - 1996
Ford Verona - 1996
Ford Versailles Royale - 1996
GM Monza - 1996
GM Suprema - 1996
VW Voyage - 1995
GM Chevy - 1995
Fiat Premio - 1994
GM Chevette - 1993
VW Apolo - 1992
GM Caravan - 1992
GM Opala - 1992
Ford Del Rey - 1991

___________________________________
E-mail: joelleite@autoinforme.com.br

Joel Leite é diretor da agência de notícias especializada no setor automotivo AutoInforme. Produz e apresenta o quadro sobre automóveis no programa Shop Tour e fornece informações para vários veículos de comunicação. É especialista no mercado de automóveis desde 1984, quando começou no Jornal do Carro do Jornal da Tarde. Joel é formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e pós-graduado em Comunicação e Semiótica.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors