Os seis melhores sedãs abaixo de R$ 75 mil

No embalo do lançamento dos novos Chevrolet Onix Plus e Hyundai HB20S, separamos as versões com bom custo/benefício

  1. Home
  2. Bolso
  3. Os seis melhores sedãs abaixo de R$ 75 mil
Fernando Miragaya
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Os recentes lançamentos do Chevrolet Onix Plus e do Hyundai HB20S movimentaram o segmento de compactos, em especial o de sedãs na subcategoria dos chamados "premium" - mais equipados em relação à base do mercado. WM1 separou a versão com melhor custo/benefício de cada um dos novatos, além de exemplares de rivais para ver qual combina melhor com seu bolso.

Para tal, mostramos as principais características de cada veículo, além de informações sobre dimensões. Também destacamos o consumo aferido pelo Inmetro e o custo das três primeiras revisões com mão de obra inclusa e tendo como base a cidade de São Paulo.

Honda City LX - R$ 74.600

icon photo
Legenda: Honda City

Os modelos da Honda costumam ser salgados, e com o City não é diferente. Para entrar dentro do nosso "teto de gastos", só mesmo nesta versão intermediária LX, com uma lista de itens de série razoável. Na segurança, traz o obrigatório, além de luzes diurnas de LEDs e Isofix.

Também é equipado com ar, direção elétrica, trio (vidros com função um toque), chave tipo canivete, volante com ajustes de altura e profundidade, computador de bordo, rodas de liga leve e banco traseiro bipartido. O som, contudo, é básico, com entrada USB e Bluetooth.

O motor 1.5 16V de 116/115 cv com a caixa CVT oferece um comportamento mais confortável do que propriamente dinâmico, porém, ideal para o uso urbano. O porta-malas recebe 485 litros, com 51 litros litros extras abaixo da tampa do assoalho.

Dimensões: 4,45 m (c) e 2,60 m (e.e.)

Consumo: 8,5 e 10,3 km/l (e) e 12,3 e 14,5 km/l (g)

Revisões: R$ 288,52 (10.000 km), R$ 437,81 (20.000 km) e R$ 529,30 (30.000 km)

 

Volkswagen Virtus 1.6 MSI AT - R$ 70.960

icon photo
Legenda: Volkswagen Virtus
Crédito: Divulgação

O sedã da VW se destaca pela qualidade de construção e dirigibilidade. Mas para ficar com um preço razoável, só com o motor aspirado 1.6 16V. O conjunto não tem o ímpeto das versões turbo (a TSI mais barata é a Comfortline, por R$ 78.590), porém, entrega desempenho bastante satisfatório e bem calibrado com o câmbio automático de seis marchas.

Além disso, o consumo não deixa tanto a desejar e a lista de equipamentos, apesar de não ser a mais completa, agrada. Em segurança, sai com controles de estabilidade, tração e subida, seis airbags e Isofix. Completam a lista ar, direção elétrica, trio, computador de bordo.

O sistema de som é o Media Plus, com Bluetooth e entradas USB e SD-card. As rodas são de aço com calotas. O espaço interno é um dos trunfos do modelo, mas as revisões obrigatórios são mais salgadas, ainda mais com os itens de desgaste que ficam "de fora" da lista prevista nas oficiais.

Dimensões: 4,48 m (c) e 2,65 m (e.e.)

Consumo: 7,8 e 9,8 km/l (e) e 10,8 e 13,8 km/l (g)

Revisões: R$ 548,00 (10.000 km), R$ 827,42* (20.000 km) e R$ 655,70* (30.000 km)

*entram na conta o fluido de freio e as trocas do filtro de ar e do ar-condicionado

 

Toyota Yaris Sedan XL Multidrive - R$ 69.990

icon photo
Legenda: Toyota Yaris Sedan XLS CVT
Crédito: Mario Villaescusa/WM1

O três-volumes da marca japonesa consegue unir o melhor de dois mundos da Toyota: o motor 1.5 da linha Etios com o bom acerto da transmissão CVT com sete marchas simuladas do antigo Corolla. Com isso, o carro tem uma performance bastante cadenciada e sóbria, sem ser tão caro como o sedã médio, porém melhor acabado e com desenho mais animador que o seu irmão mais barato.

A versão XL é a de entrada, mas tem, entre os itens de série, controles de estabilidade e tração, assistente de subidas, Isofix, ar-condicionado, direção elétrica, trio, luzes diurnas de LEDs, piloto automático, computador de bordo e banco traseiro bipartido. As rodas também são de aço e o som simples, com Bluetooth e USB.

As revisões estão entre as mais em conta do segmento. Além disso, o modelo carrega aquela reputação da Toyota de carro que não dá problema.

Dimensões: 4,42 m (c) e 2,55 m (e.e.)

Consumo: 9,0 e 10,6 km/l (e) e 13,0 e 14,5 km/l (g)

Revisões: R$ 247,60 (10.000 km), R$ 531,00 (20.000 km) e R$ 429,00 (30.000 km)

LEIA MAIS

 

Hyundai HB20S Evolution 1.0 TGDI - R$ 67.190

icon photo
Legenda: Novo Hyundai HB20S
Crédito: Divulgação

A nova geração acaba de ser lançada com um belo motor turbo de 120 cv, bom acabamento e acerto de suspensão mais agradável para o rodar na estrada e na cidade. Mas será preciso aguardar até fim de outubro e início de novembro para levar o renovado sedã para a garagem - por enquanto, só o antigo em ofertas de novos e seminovos.

Ou já pesquise sobre a versão Evolution, a mais barata com o turbo. Ela já sai com controles de estabilidade e tração, assistente de subida em rampas, quatro airbags, vidros elétricos com sistema um toque em todas as janelas, ar-condicionado, sensor de ré, central blueMedia, rodas de liga leve aro 15" e volante com ajustes de altura e profundidade.

Dimensões: 4,26 m (c) e 2,53 m (e.e.)

Consumo: 8,0 e 10,8 km/l (a) e 12,1 e 15,3 km/l (g)

Revisões: R$ 233,38 (10.000 km), R$ 491,57 (20.000 km) e R$ 478,82 (30.000 km)

 

Fiat Cronos Drive 1.3 - R$ 61.990

icon photo
Legenda: Fiat Cronos
Crédito: Fiat Cronos

É o mais barato desta lista, mas também o com motor menos potente e um dos poucos com câmbio manual. Mas é a versão com melhor custo/benefício do Cronos, uma vez que o motor 1.3 dá conta do recado e oferece desempenho bastante interessante para o sedã - e não tão beberrão e áspero como com o 1.8 E.torQ.

Isso cobra a conta também em relação a itens de série. A versão é equipada com o trivial ar, direção elétrica, computador de bordo, volante com regulagem de altura e chave tipo canivete. Oferece, ainda, sensor de ré, monitoramento dos pneus e central multimídia com tela de 7” com conectividade Android Auto e Apple CarPlay.

Os vidros e travas são elétricos, mas os retrovisores só em um kit de opcionais que custa R$ 2.900 e inclui ar automático, câmera de ré e comando um toque para as janelas traseiras. Rodas de liga-leve, faróis de neblina e banco partido só em outro pacote, por R$ 3.200.

Dimensões: 4,36 (c) e 2,52 m (e.e.)

Consumo: 8,5 e 10,3 km/l (a) e 12,4 e 14,8 km/l (g)

Revisões: R$ 268 (10.000 km), R$ 516 (20.000 km) e R$ 440 (30.000 km)

 

Chevrolet Onix Plus LTZ 1.0 Turbo - R$ 65.790

icon photo
Legenda: Modelo chega ao mercado nos próximos dias, enquanto o hatch fica para novembro
Crédito: Divulgação

O sedã acaba de ganhar nova geração e evoluiu em diversos sentidos. A começar pela construção, com um carro mais na mão e firme. Acompanha essa melhora o motor turbo de 116 cv, que oferece respostas ágeis e baixo nível de vibração - peca pela falta de injeção direta no conjunto.

Mas é no custo/benefício em que se encontra o principal argumento do Onix Plus. Toda a linha sai de fábrica com controles de estabilidade e tração, seis airbags e assistente à partida em rampas.

A LTZ é a intermediária e tem ar, direção elétrica e trio, além de central multimidia com Android Auto e Apple CarPlay, câmera de ré, carregamento de celular sem fio, chave presencial e sensor de luminosidade.

Dimensões: 4,47 m (c) e 2,60 m (e.e.)

Consumo: 8,6 e 10,9 km/l (a) e 12 e 15,7 km/l (g)

Revisões: R$ 280 (10.000 km), R$ 560 (20.000 km) e R$ 468 (30.000 km)

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors