Desânimo sem vez

“Crise” não foi tema evitado nessa 25ª edição do Salão do Automóvel
  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Desânimo sem vez
Fernando Calmon
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

Salões de automóveis costumam ter clima de festa e ninguém deseja que a palavra crise passe nem perto. Ainda assim, o tema não foi evitado nessa 25ª edição da exposição do Parque Anhembi, em São Paulo, que se encerra domingo 9/11. O balanço final indica que as marcas veteranas se assustaram menos que as novatas. Entre estas, as francesas mais que as japonesas. Nada que ameace investimentos ou lançamentos de produtos. Os próximos seis meses serão de observação e cautela.

Executivos experientes, no entanto, projetam crescimento das vendas internas de até 5% em 2009 sobre o recordista 2008. Este ano a barreira de 3 milhões de unidades pode até não cair, mas, com certeza, no próximo. Dezenas de ações que incluem novidades de pequena, média ou grande repercussão estão nos planos de fabricantes e importadores para os próximos meses.

Nosso salão internacional alcançou sucesso quanto à participação de público cerca de 600.000 visitantes e estréias. Primeiras unidades do novo Honda Fit, por exemplo, estavam lá. O carro, já nas concessionárias, cresceu em dimensões, além de ganhar motores mais potentes ambos flex, independentemente da caixa de câmbio. A marca japonesa trocou o insosso câmbio CVT por um automático tradicional, segundo ela, a pedido dos clientes. Dodge Trazo, produzido no México em acordo com a Nissan, também estreou. Essa é versão sedã do Tiida, que recebeu nova grade, motor flex e chega em meados do próximo ano.

Estreantes do início de 2009, Nissan Livina/Grand Livina paranaenses, Citroën C4 hatch argentino e Mercedes-Benz CLC mineiro comprovam a diversificação de produção para o mercado brasileiro. A Ford não receou em mostrar o conceitual Verve 2-portas, base para o novo Fiesta, em 2010. Nem a Volkswagen titubeou ao antecipar a nova picape média argentina, prevista para a virada de 2009 para 2010. O modelo conceito Chevrolet GPix só disfarça o sucessor do atual Corsa e indica que haverá um utilitário esporte – de quatro portas e não duas, como no Salão – para enfrentar o EcoSport.
Também tiveram vez os exercícios de idéias. A Fiat exibiu um bugue ecológico – motor elétrico e painéis de fibra natural –, enquanto a Renault ousou com um misto de picape e conversível de quatro lugares baseado no Sandero.
Quem importa aposta que o novo patamar do dólar até a faixa de R$ 2,10 não trará grandes dificuldades. O preço do minúsculo smart 2-lugares – previsto em torno de R$ 55.000,00 pela Mercedes – custará quase a metade do que alguns chegaram a pagar. Motor de menos de 1.000 cm³ e baixo peso ajudaram nos impostos e no frete. Outros modelos permanecem nos planos, eventualmente em quantidades menores, como Chevrolet Malibu, Fiat 500, VW Tiguan.

Outros importadores mantêm-se de prontidão. Do XC60, da Volvo, aos chineses estreantes com o compacto Lifan LF 520, passando pelos ágeis coreanos os Hyundais i30 e Genesis; os Kias Soul e Rio. Continua a expectativa sobre a confirmação da nova fábrica Hyundai, em Piracicaba SP, nos próximos dias.

O fato é que os sustos da crise global merecem reflexão e prudência. No entanto, desânimo no Salão pareceu mesmo palavra deixada de lado.

RODA VIVA

REAÇÃO do Grupo Peugeot-Citroën à experiência bem-sucedida do Logan na Europa terá resposta à altura. Fontes agora confirmam o lançamento em 2010 de um modelo na mesma faixa de preço, porém com estilo mais atraente. O carro ainda é segredo guardado a sete chaves. Pelo menos inicialmente não seria fabricado aqui ou na Argentina. Mas, nunca se sabe...
MAHINDRA não produzirá automóveis, embora esteja atenta aos sinais do mercado brasileiro. Novo minivan Xylo, de oito lugares, a ser produzido em Manaus AM dentro de um ano, terá inicialmente motor diesel. Pawan Goenka, presidente da empresa indiana, afirmou que AVL Áustria e Bosch Alemanha já trabalham em um motor flex para o mesmo modelo em 2010.
LINEA, pelo preço competitivo em relação aos equipamentos de série, pode ir melhor que o Marea, apesar de não ser seu substituto direto. Motor de 1,85 litro/132 cv, câmbio manual automatizado mais suave do que no Stilo e suspensões bem acertadas destacam-se no dia-a-dia. Largura do habitáculo e alguns parafusos aparentes podem tornar difícil enfrentar esse segmento.
REGULAMENTAÇÃO do Denatran para dispositivos antifurto obrigatórios mudou um pouco. Além do cronograma para automóveis e comerciais leves se estender entre agosto de 2009 e agosto de 2010, dispositivos atuais de bloqueio na chave transponder agora são aceitos. Manteve-se a instalação de rastreadores GPS de fábrica e contratação opcional do serviço.
VISANDO especialmente quem dirige longas horas em estradas, está disponível o sistema que alerta, por som ou vibração, se o motorista tender a dormir. Preso na orelha sensível à inclinação da cabeça para frente, custa em torno de R$ 20,00 a R$ 40,00. Empresa brasileira que o produz começa a distribuição em concessionárias de caminhões.


____________________________________
Fernando Calmon fernando@calmon.jor.br é jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna Alta Roda começou em 1999. É publicada no WebMotors, na Gazeta Mercantil e também em uma rede nacional de 60 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente para a América do Sul do site Just Auto Inglaterra.

_______________________________
Leia outras colunas de Fernando Calmon aqui

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors