Perua Fox chega em abril e já agita a concorrência

  1. Home
  2. Pit-Stop
  3. Perua Fox chega em abril e já agita a concorrência
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- O anúncio da chegada do SpaceFox já está mexendo com o mercado, causando expectativa entre os clientes Volks e também entre os concorrentes. O carro será lançado na primeira quinzena de abril. É uma perua, mas com características diferentes das tradicionais. O projeto previu o aproveitamento dos aspectos aprovados pelo consumidor das minivans, privilegiando o espaço interno e a posição de dirigir.

A perua Fox vai concorrer diretamente com as minivans derivadas de carros pequenos Idea, da Fiat, e Meriva, da GM e com as peruas tradicionais Palio Weekend e Peugeot 206 SW, além do Fit, da Honda. O carro terá apenas uma opção de motor, o 1.6 flex.

Desenvolvido no Brasil e utilizando quase todo o sistema de fornecimento de peças e materiais brasileiros, o carro será, no entanto, feito na Argentina. A opção da produção no país vizinho foi feita para que a empresa possa equilibrar a sua balança comercial. Isso porque a Volkswagen do Brasil exporta em grande quantidade o Gol e a Parati para os argentinos, além de outros modelos. O Gol é o modelo mais vendido por lá, e a Parati é a líder de seu segmento.

A Volks define o seu novo carro como “um pouco mais do que uma perua”. “Ele tem uma dirigibilidade bastante esportiva e dá mais segurança do que as minivans”, revelou uma fonte da fábrica. Das minivans, os engenheiros da Volks buscaram a versatilidade, o espaço e a posição de dirigir.

Em vez de lançar uma minivan semelhante à Idea ou à Meriva, a Volks foi buscar a razão do sucesso desse segmento no mercado. E descobriu que a palavra “minivan” não tem grande significado para o comprador. Este cliente, que busca um carro familiar, apaixona-se por esse tipo de carro especialmente por três razões: o espaço interno, a versatilidade e a posição de dirigir.

“O sucesso da minivan deve-se a alguns atributos típicos que atraem quem quer um carro para a família. O que fizemos? Levantamos essas características e colocamos todas elas no novo carro”, disse o diretor de Marketing da Volks, Paulo Kakinoff.

A perua Fox perde para as minivans na altura: é mais baixa. Uma pessoa muito alta terá problemas que não encontra na Meriva ou na Idea. Mas a Volkswagen acha que isso não é um aspecto negativo.

A empresa aposta no que foi detectado nas clínicas, onde ficou comprovado que o que o consumidor mais quer é um “veículo de família”, com muito espaço interno. E isso a empresa garante que o SpaceFox vai oferecer.

Para chegar neste carro, a VW ouviu os consumidores que deixaram num grupo a Weekend e a Perua 206 e em outro a Idea e a Meriva, deixando separados o Fit e o Fox.

Concorrentes
Quando a Fiat lançou a Idea, no ano passado, o segmento das minivans derivadas de carros pequenos cresceu quase na mesma proporção que as vendas do novo modelo, isto é, o mercado se expandiu e, se houve canibalização, não aconteceu no segmento, mas fora dele.

A expectativa com a chegada da perua Fox é diferente: “A Meriva inaugurou esse segmento, que se expandiu com o lançamento da Idea, mas acho que chegou ao seu limite”, disse um dirigente da General Motors. Ele acha que a perua Fox, em vez de ampliar o segmento, deve roubar mercado de outros veículos.

Sérgio Ricardo Moreno, gerente de vendas da Itavema, revenda Fiat em São Paulo, também não se mostra preocupado com a chegada da perua da Volks. Só que mais por uma questão de preço. “Eu acredito que o mix da Fiat está muito bom e a fatia de mercado que o SpaceFox vai pegar talvez não nos comprometa. O preço dos carros da Volkswagen geralmente é muito alto para o que eles oferecem.” Sérgio acha que a perua Fox vai custar bem mais do que a Idea. “Deve concorrer com Zafira e Scénic”, arriscou.

O valor oficial da perua Fox só será divulgado no dia do seu lançamento, mas o posicionamento no mercado é claro: o seu preço terá a mesma relação Fox/SpaceFox que tem hoje a dupla Gol/Parati. Nesse caso, dá para arriscar um palpite: algo em torno dos R$ 45 mil, o que estaria exatamente dentro do segmento.

Nelson Fidelis, gerente de vendas da Brasilwagen, tradicional revenda da Volks em São Paulo, disse que a fábrica garantiu aos revendedores que o carro vai chegar numa condição de preço excelente.

“Estamos ansiosos para começar a vender o SpaceFox”, disse, “é um carro que falta na nossa linha de produtos. Vai alavancar a venda do Fox, que hoje é líder em São Paulo”. Ele acha que a perua Fox vai permitir que ele atenda clientes que não atendia antes: “Perdíamos muitos negócios para a GM, principalmente com a Meriva, e para a Fiat, com a Idea”.

O revendedor lembra também que a Volks deve recuperar o antigo comprador da Parati, que migrou para outra marca, e até ex-compradores da Quantum. “O carro vai pegar um público mais família, mais feminino”, disse. Ele não acredita que a perua Fox tire as vendas da Parati: “Quem compra a Parati é o público jovem, gente de espírito jovem, que busca aventura. O Fox é um carro mais familiar, mais racional”.

A expectativa em relação ao tamanho do carro atinge os concorrentes. “É difícil comparar um carro com o outro”, acha Marcio Augustinelli, gerente de vendas da loja Nova Campo Belo, da GM. “A Meriva é um carro menor, com apelo para o público feminino. Já o SpaceFox pode ser mais um carro de família, que precisa de um veículo maior.”

Ademar Guinato, gerente de vendas da concessionária Peugeot Avallon Santo Amaro, acredita que o lançamento da perua Peugeot 206, em março de 2005, melhorou os negócios da empresa: “É um segmento em crescimento, pois atende às expectativas de quem busca um veículo familiar, que tem um grande mercado no Brasil”. Ele acha que a perua Fox não deve afetar muito as vendas da perua Peugeot 206. “Quem vai sofrer com esse lançamento é a Fiat, que tem uma participação muito expressiva no segmento.”
___________________________________
E-mail: joelleite@autoinforme.com.br

Joel Leite é diretor da agência de notícias especializada no setor automotivo AutoInforme. Produz e apresenta o quadro sobre automóveis no programa Shop Tour e fornece informações para vários veículos de comunicação. É especialista no mercado de automóveis desde 1984, quando começou no Jornal do Carro do Jornal da Tarde. Joel é formado em jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e pós-graduado em Comunicação e Semiótica

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors