Nissan Leaf Nismo RC mostra que corridas entre elétricos são possíveis

Conheça a versão de competição do Leaf, uma opção de criar futuramente uma categoria só com veículos limpos

  1. Home
  2. Tecnologia
  3. Nissan Leaf Nismo RC mostra que corridas entre elétricos são possíveis
Auto Press
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Europa e América do Norte já começam a se familiarizar com a presença de carros elétricos em suas cidades. E um dos principais expoentes desta tendência ecológica é o Nissan Leaf. Disponibilizado para o público em dezembro de 2010, o hatch foi o primeiro automóvel elétrico em massa a ser vendido no mundo. Mas a marca japonesa foi além. Com uma proposta de diversificar ainda mais o uso do carro movido a bateria, lançou em abril uma versão de competição do Leaf, na expectativa de criar futuramente uma categoria só com veículos deste tipo.

Mesmo sendo uma configuração voltada para as pistas, o grupo propulsor é o mesmo usado no modelo “civilizado”. São baterias de íons de lítio divididas em 48 módulos, que alimentam o motor elétrico. No total, são 107 cv de potência e um forte torque de 28,5 kgfm – o mesmo que o motor 2.0 TFSI da Volkswagen dispõe, por exemplo –, sempre disponível em sua totalidade.

Mas as semelhanças param por aí. Visualmente há até alguma semelhança, mas não passa de uma inspiração. O aspecto de hatch foi embora e o carro ganhou uma silhueta de cupê, para melhorar o arrasto aerodinâmico e ficar mais firme no chão. Ainda existe uma asa traseira ajustável. A carroceria é toda feita de fibra de carbono e ficou 20 mm mais comprida e 170 mm mais larga que o carro de rua. Para melhorar a dirigibilidade, tem um entre-eixos 99 mm menor e é 350 mm mais baixo. Com tudo isso, o Leaf Nismo pesa 938 kg, cerca de 40% menor, resultando numa relação peso/potência de 8,76 kg/cv. Com o reposicionamento das baterias para um lugar mais baixo, o centro de gravidade diminuiu e a distribuição de peso ficou em 40/60 entre o eixo dianteiro e o traseiro, respectivamente.

Os números de desempenho são muito bons para um elétrico. Zero a 100 km/h cumprido em apenas 6,8 segundos, contra cerca de 10 segundos do carro de produção. O que desaponta é a velocidade máxima e a autonomia. O Leaf só chega a 150 km/h e, em condições de condução em pista, só dura 20 minutos ou cerca de 30 km. Muito por isso, a Nissan acredita que a futura categoria de corrida com carros totalmente elétricos que pretende criar vai usar muitos circuitos urbanos, que contam com menor extensão. Só faltam os outros integrantes do grid de largada.

Primeiras impressões Pouco barulho por quase nada

por Luís Guilherme, da Auto Motor/Portugal, exclusivo para Auto Press

Estoril/Portugal - Dirigir um carro de corrida movido totalmente por eletricidade é uma experiência única e inspiradora. Passada a fase contorcionista da entrada para o habitáculo, o Leaf Nismo RC comporta perfeitamente o seu piloto. Lá, o volante e os pedais ficam na distância ideal para a pilotagem. Para começar a andar, a única informação que é passada é em relação ao funcionamento da transmissão, acionada apenas por dois botões, um que liga a marcha à frente e outro à ré.

Depois disso, cintos de segurança justos e carro ligado. A partir daí o que se ouve é um silêncio estridente. Pé no acelerador e o Leaf Nismo dispara, deixando uma grande sensação de surpresa. É impressionante a aceleração sem som do motor. Mesmo os ruídos aerodinâmicos são pequenos, já que o carro só chega a 150 km/h. O baixo limite de velocidade gera dúvidas tamanho é o ímpeto que o carro sai de uma curva lenta, sempre colado no chão. Os pneus quase “slick” ajudam ainda mais no comportamento, sobretudo quando estão na temperatura certa.

Se as curvas são superadas com grande agressividade, não se pode dizer o mesmo das retas. É quase ridículo passar a linha de chegada do circuito de Estoril a 140 km/h com o pé cravado no pedal do acelerador, ainda mais em um veículo com aspecto de caça e uma imensa asa traseira. Mas é preciso cuidado para que a baixa velocidade máxima não resulte em um excesso de otimismo na hora de entrar na curva no final da reta, o que pode resultar em uma rodada – o que faz a explicação sobre o funcionamento do câmbio ser ainda mais importante. Mas, de modo geral, o Leaf Nismo RC agrada muito. É verdade que a traseira do carro tenha alguma “vida”, mas a sua eficácia é inquestionável. A facilidade com que se explora os limites do automóvel é notável, sempre com muita reatividade.

Ficha técnica
Nissan Leaf Nismo RC
Motor: dianteiro, transversal, elétrico; Bateria: íons de lítio, 48 módulos de 4 células.
Transmissão: Manual com uma marcha, tração traseira.
Potência máxima: 107 cv.
Aceleração 0-100 km/h: 6,8 segundos.
Velocidade máxima: 150 km/h.
Torque máximo: 28,5 kgfm.
Suspensão: Independente, do tipo Double Wishbone na dianteira e na traseira.
Pneus: 225/40 R18.
Freios: Disco na dianteira e na traseira. Tem ABS com EBD.
Carroceria: Cupê em monobloco com duas portas e um lugar. Com 4,46 metros de comprimento, 1,94 m de largura, 1,19 m de altura e 2,60 m de distância entre-eixos. Airbags frontais, laterais e de cortina.
Peso: 938 kg.
Autonomia: 30 km ou 20 minutos em condições de pista.
Recarga: 8 horas em tomada 220 volts ou 80% da carga total em 30 minutos.
Lançamento: 2011.

Veja também:

WebMotors anda no carro elétrico Nissan Leaf em São Paulo

Teste WebMotors: Nissan Leaf, divertido, ecológico e... elétrico!



Gosta carros ecológicos?

Enquanto os carros elétricos não veem pra ficar, veja a oferta de alguns carros bem econômicos no WebMotors:


Fiat Mille Economy

smart ForTwo


Ford Fusion Hybrid

Mercedes-Benz S400 Hybrid

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors