Ponto cego

Ranking que classifica veículos de acordo com a visibilidade proporcionada para o motorista
  1. Home
  2. Tecnologia
  3. Ponto cego
Cesvi Brasil
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Parte dos acidentes envolvendo veículos, pedestres, motocicletas e bicicletas, além de objetos imóveis, ocorre porque, em determinado momento, um desses elementos se encontra na trajetória de um veículo, mas fora do alcance de visão do motorista. Está numa área de não-visibilidade, o popular ponto cego.

Todos os automóveis possuem pontos cegos, e os riscos de acidentes variam de acordo com o número e o tamanho desses pontos.

Um acidente cada vez mais freqüente em nossas vias está diretamente relacionado à incapacidade do motorista de um automóvel visualizar uma motocicleta que se movimenta em velocidade ao seu redor, passando rapidamente por alguns dos seus pontos cegos. A moto circula entre as faixas, muito próxima dos veículos, escondendo-se no ponto cego do espelho retrovisor externo.

Pensando na questão dos acidentes relacionados à falta de visibilidade do motorista, o Cesvi Brasil realizou um estudo visando a diferenciar os modelos de veículos quanto à visibilidade proporcionada, identificando quais oferecem mais e menos riscos à segurança no trânsito.

Este Índice de Visibilidade leva em consideração a medição e análise das áreas não-visíveis ao motorista, classificando-as de acordo com três principais parâmetros:

• Visibilidade dianteira;
• Visibilidade lateral;
• Visibilidade traseira.

Visibilidade dianteira

O Cesvi mediu a área encoberta pelas colunas dianteiras, que podem fazer com que o motorista perca a visão de obstáculos quando está realizando uma manobra ou uma curva. Alguns fatores influenciam diretamente na visibilidade dianteira:

• Largura da coluna dianteira;
• Ângulo de inclinação da coluna;
• Adoção de um vigia lateral.

Visibilidade lateral

É a visão proporcionada ao motorista pelos retrovisores externos, muito relacionada nos dias de hoje com acidentes com motociclistas, que circulam entre as faixas e se instalam nas áreas cegas.

Os fatores que influenciam na visibilidade lateral são os seguintes:

• Tamanho do espelho retrovisor;
• Área convexa do retrovisor dianteiro.

Visibilidade traseira

Demonstra a medida do ponto cego na traseira do veículo, quando o motorista utiliza o retrovisor interno, não enxergando principalmente crianças de pequena estatura, cones, buracos, provocando acidentes freqüentes quando estes objetos estão próximos ao veículo, a uma distância inferior à necessária para entrar no campo de visão do motorista. Fatores que influenciam:

• Posicionamento do sistema do limpador do vidro traseiro;
• Disposição do encosto de cabeça dos bancos traseiros;
• Inclinação da parte traseira do veículo;
• Tamanho do vidro traseiro.

Procedimento para medição da visibilidade

Para medição da visibilidade, o veículo é colocado em uma área de 300 m², onde são medidos, separadamente, os pontos cegos ou áreas não visíveis do veículo. Quanto maiores estas áreas não visíveis, pior a classificação do veículo no Índice de Visibilidade do Cesvi.

As áreas demarcadas em vermelho dizem respeito à área não visível, ou seja, são os chamados pontos cegos, onde, caso haja um obstáculo, motocicleta, pedestre ou outro objeto, o motorista não conseguirá identificá-lo, podendo provocar um acidente.

Objetos de simulação

Para simulação da visibilidade, o estudo utilizou dois objetos:

• Obstáculo de 111,5cm de altura e 10,5cm de largura. Utilizado para a coleta de dados das visibilidades dianteira e lateral, este objeto simula uma motocicleta. A visibilidade se dará no momento em que o motorista começa a ver a lateral do objeto pelo espelho retrovisor externo. Para a visibilidade dianteira, mede-se a área em que a coluna dianteira encobre o objeto, impedindo a visão do motorista.

• O objeto utilizado para a simulação dos testes é um de 65cm de altura e 10cm de largura – o equivalente à altura média do ombro de uma criança de dois anos. A visibilidade se dará no momento em que o motorista conseguir ver o topo do objeto pelo espelho retrovisor interno.

Tecnologias para diminuição dos pontos cegos

BLIS “Blind Spot Information System”

Equipamentos como o BLIS monitoram os pontos cegos do veículo, alertando o motorista com uma luz de aviso próximo ao retrovisor se há algum veículo próximo a ele ou se aproximando do campo não visível do espelho retrovisor. O sistema nada mais é do que um conjunto de câmeras digitais ao lado do retrovisor, que detectam a aproximação de veículos em situações de risco, informando a movimentação de qualquer veículo que esteja numa velocidade 20 km/h inferior ou 70 km/h superior à do seu automóvel.

Este dispositivo já é equipado no Volvo C30, no Audi Q7 e no novo Audi A3.

Sensores de estacionamento

Há iniciativas em outros países voltadas para a implantação de pequenas câmeras na traseira do veículo, que permitem ao motorista enxergar o ambiente antes de executar uma manobra de ré, percebendo, assim, a existência de cones, de plantas, de pequenos muros e, principalmente, de crianças.

No Brasil, alguns veículos já incorporam sensores instalados na traseira que detectam obstáculos no percurso de ré. No caso do veículo estar muito próximo a um obstáculo, um som é emitido, alertando para o perigo de colisão.

Obs: algumas montadoras passaram a equipar seus veículos com sensor de estacionamento devido às sugestões do Cesvi dadas na pesquisa sobre visibilidade traseira.

Premissas para a classificação

Para o comparativo, os veículos foram divididos nas seguintes categorias:

• Hatch compacto;
• Hatch médio;
• Sedan compacto;
• Sedan médio;
• Minivan compacta;
• Minivan média;
• Picape compacta;
• Picape média;
• Picape cabine dupla;
• SW Station Wagon compacta;
• SW Station Wagon média;
• Utilitário compacto;
• Utilitário médio.

Foi realizada uma média aritmética para o cálculo da visibilidade total do veículo. Dentro destas condições, foi identificado qual o nível de visibilidade total de cada um dos veículos analisados.

A classificação nos rankings tem um intervalo de 0,5 a 5 estrelas, podendo intercalar notas com ½ estrela 2 estrelas e meia, por exemplo. Quanto maior a nota, melhor a visibilidade do veículo. Confira tabela ao lado.


Cesvi oferece conjunto de referências

O Índice de Visibilidade é mais um estudo que o CESVI está trazendo ao mercado, visando a proporcionar referências técnicas que permitam a consumidores e companhias de seguros tomar decisões mais embasadas.

O estudo vem a somar-se a outras referências oferecidas pelo centro de pesquisa: o CAR Group, que classifica os veículos de acordo com sua reparabilidade, a pesquisa de ABS, que aponta a disponibilidade do sistema nos veículos oferecidos no mercado, e outras ligadas a serviços associados ao carro, como as certificações de oficinas, blindadoras, sistemas de rastreamento e bloqueio, gerenciadoras de risco e produtos automotivos
Sugestão Cesvi.

Para os veículos que possuem a visibilidade traseira deficiente uma ou duas estrelas, o Cesvi aconselha a instalação do sensor de ré ou outros dispositivos de alerta.

Confira outros estudos do Cesvi Brasil

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors