Bicombustíveis abalam o mercado em 2004

  1. Home
  2. Bolso
  3. Bicombustíveis abalam o mercado em 2004
Auto Informe
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- O mercado de carros estremeceu este ano com a explosão da venda dos bicombustíveis. Até o mês de novembro as vendas já estavam em 284.500 unidades, um crescimento de 490% em relação a todo o volume vendido em 2003.

A participação de mercado dos flex carros e comerciais leves em 2004 superou os 20%, ou seja, de cada cinco carros vendidos um foi bicombustível.

Esse tipo de carro, que pode ser abastecido com gasolina e álcool, foi bem aceito desde que chegou ao mercado, dia 24 de março de 2003, com o Gol TotalFlex, o pioneiro.

A GM e a Fiat não perderam tempo e lançaram na seqüência o Corsa e o Palio bicombustíveis. Mesmo assim, com poucas versões disponíveis e poucos meses de venda, a participação dos flex em 2003 foi de 3,9%.

Neste ano as vendas dispararam veja gráfico acima. A cada dia aumenta a oferta dos modelos. Hoje a Volks já tem quatro carros Gol, Fox, Saveiro e Parati disponíveis com motor flex. Na GM quase todo o catálogo é disponível com motor bicombustível, inclusive o Astra e a Zafira, os únicos carros médios que contam com a tecnologia.

Na Fiat, além do Palio, Siena e Strada receberam o motor flexível em algumas versões. A Ford lançou em setembro o novo Fiesta sedã disponível com motor flex, assim como a versão hatch. Logo em seguida chegou ao mercado o Clio Hiflex, versões sedã e hatch. A Renault foi a primeira das novas montadoras a entrar no páreo, mas no ano que vem a Peugeot já anunciou o lançamento do 206 flex, possivelmente também na versão perua que será lançada no primeiro trimestre.

Hoje já são 63 carros bicombustíveis no mercado entre modelos e versões. Tem até um tri ou multicombustível, que é o Astra movido a gasolina, álcool ou GNV gás natural.



Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors