Montadora quer ampliar o limite do “draw back” para fugir do reajuste do aço

VW recorre ao governo para poder importar mais
  1. Home
  2. Bolso
  3. Montadora quer ampliar o limite do “draw back” para fugir do reajuste do aço
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

- Desde que foi anunciado o aumento do preço do aço, os desentendimentos entre montadoras e siderúrgicas não cessam. O caso mais grave é o da Volkswagen, que se recusou a aceitar o reajuste e acabou optando pela importação da matéria-prima.

A montadora decidiu recorrer ao governo para poder ampliar os limites para comprar aço no mercado externo, especialmente na Ásia e Europa. É o chamado “draw back”, sistema que condiciona importações de peças e matérias-primas, com isenção de impostos, a futuras exportações de veículos acabados.

A Volkswagen alega que conseguiu ampliar o limite de 40% para 50%, devido à suspensão de entrega de matéria-prima por parte da Cosipa e da Usiminas.

O Ministério do Desenvolvimento informou extra-oficialmente que não houve autorização especial e que está mantida a isenção de impostos para importar matérias –primas e componentes correspondentes até 40% do valor dos produtos finais exportados para todas as montadoras, inclusive para a Volkswagen.


Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors