Começa a restrição à circulação de caminhões em São Paulo

Numa área de 100 km, caminhões, salvo exceções, não podem rodar. CET vai aplicar multa sem dó
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Começa a restrição à circulação de caminhões em São Paulo
Agência Infomoto
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon

A Prefeitura de São Paulo colocou mesmo em vigor, a partir do dia 30 de junho, a nova lei de restrições a caminhões na capital. A Secretaria Municipal de Transportes ampliou a Zona de Máxima Restrição de Circulação ZMRC, que antes era de apenas 25 km. Com a nova lei, a faixa de restrição passa a ter 100 km. Nesta área de abrangência, caminhões não podem trafegar de segunda a sexta-feira, das 5h às 21h, e aos sábados, das 10h às 14h, exceto em feriados. Porém, algumas cargas estão isentas.

As transportadoras não gostaram. Os caminhoneiros autônomos menos ainda. Talvez a maioria não acreditou que a Secretaria Municipal de Transportes fosse mesmo colocar a nova lei em vigor. Mas, o receio passou a ser real. O prefeito Gilberto Kassab acredita que a medida ajudará diminuir entre 14% e 17% o índice de congestionamento na cidade, especialmente nas marginais Tiête e Pinheiros.

"Não há dúvida de que essas medidas vieram para ficar. São medidas da nossa gestão para melhorar o trânsito na cidade. A partir do dia 30 de junho haverá uma força-tarefa no município, contando principalmente com apoio da população", disse o prefeito.

Pelo site da prefeitura, Alexandre de Moraes, secretário municipal dos Transportes, explicou o motivo da ampliação da ZMRC e a intenção do governo municipal de colocar os caminhões como parte do rodízio. "São medidas duras, mas necessárias. Os veículos de passeio já fazem a sua parte, participando do rodízio. Por isso, tivemos que adotar essas medidas para os caminhões", afirmou.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região Setcesp não gostou nada da nova lei. “A prefeitura nos pegou de surpresa. Não concordamos com algumas medidas. Infelizmente, o frete vai aumentar 13%”, diz Manoel de Souza Lima, vice-presidente da entidade.

O valor da multa

A CET promete ser dura contra quem descumprir a nova lei. A fiscalização será feita por 500 agentes da companhia de engenharia de tráfego e homens da Polícia Militar. De acordo com a prefeitura, fazem parte da operação 50 motos e 50 viaturas da CET, além da utilização de 51 câmeras de monitoramento e radares. Pela cidade, já foram instaladas 1.450 placas de sinalização sobre a nova ZMRC.
Serão duas formas de multas. A primeira pelo caminhoneiro transitar em local e horário proibidos pela ZMRC. A segunda pela infração ao rodízio municipal de veículos, que até então era de exclusividade de automóveis. Cada multa vale R$ 85,13 e quatro pontos na carteira de habilitação, nos dois casos. Se continuarem transgredindo a lei, os caminhoneiros poderão ser multados a cada duas horas, com a infração sendo cumulativa.

Fora da lei

Segundo o Setcesp, a frota de caminhões em São Paulo chega bem perto de 300 mil. Mas, nem todos sofrerão com a nova medida.

Durante todo o dia, podem transitar livremente os veículos que prestam serviços de urgência, como, por exemplo, socorro mecânico de emergência, cobertura jornalística, obras e serviços de emergência.

Das 5h às 16h vão poder andar pela cidade os caminhões de obras e serviços de infra-estrutura urbana e concretagem-bomba.

No período que compreende, 5h às 12h, estão autorizados os transportes de produtos alimentícios perecíveis e produtos perigosos.

E entre 10h e 16h, a prefeitura deixará transitar os caminhões de operações de transporte de valores, remoção de terra e entulho, caçambas e prestação de serviços públicos essenciais.

O transporte de gasolina, óleo diesel e álcool combustível fica provisoriamente autorizado na ZMRC por 45 dias, a contar de 30 de junho, no período das 5h às 6h e das 20h às 21h. Após o período, as transportadoras vão precisar se adequar.
A secretaria poderá autorizar o trânsito de caminhões na ZMRC em casos excepcionais, mediante o fornecimento de "Autorização Especial", conforme previsto no Decreto nº 48.338, de 10 de maio de 2007.
Os Veículos Urbanos de Carga VUC - caminhões de pequeno porte com até 6,3 metros de comprimento - entrarão em um sistema de rodízio de placas par e ímpar no período de 30 de junho a 31 de outubro. Também vão entrar na regra do rodízio. Mas a partir de 1º de novembro, deverão se enquadrar no novo sistema de horários.

Onde pode, onde não pode

A Secretaria Municipal de Transportes disponibiliza a relação completa das ruas nas quais estão valendo a nova lei de restrições.

Basta conferir o link: http://portal.prefeitura.sp.gov.br/noticias/sec/transportes/2008/05/0100


Leia também:


Vendas de caminhões crescem 40,1% no primeiro trimestre

Emplacamentos de caminhões crescem 28% no primeiro trimestre

Emplacamentos de caminhões crescem 39,2% em fevereiro

Mês registra aumento de vendas de 42,6% nos caminhões e de 66,2%, nos ônibus

Mercedes-Benz deve ser a líder de vendas em 2007

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors