Salão de Paris 2002

matéria 2
  1. Home
  2. Lançamentos
  3. Salão de Paris 2002
Redação WM1
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon











A expectativa da
organização do Salão de Paris para este
ano é quebrar o recorde obtido na última edição
do evento, recebendo mais de 1,5 milhão de visitantes
(em 2000 foram aproximadamente 1.430.000 de pessoas).


Nos dois primeiros dias, abertos exclusivamente à
imprensa, os números do salão impressionam:
são cerca de 8.500 jornalistas do mundo inteiro se
esbarrando por oito pavilhões para ver de perto as
novidades da industria automobilística, espalhadas
por 543 estandes – ao todo o salão tem 90.000
m2.












 

Na Audi, por exemplo, a maior novidade,
ao lado do novo S4, é o A8 com carroceria de alumínio,
que também estará exposto no Salão de
Sao Paulo. Entre as novidades, o sedã de luxo passa
a incorporar o câmbio automático de seis marchas
Tiptronic, com opção de mudanças no volante.
Equipado com motores V8 4.2 litros de 335 cv de potência
máxima ou 3.7 litros de 280 cv, o novo A8 tem como
destaque a suspensão pneumática, onde o motorista
pode definir até quatro modos de suspensão,
dependendo do tipo de piso a ser percorrido.






 

Mas é o design limpo e o interior luxuoso do Audi
A8 que chamam a atenção das pessoas no estande
da marca. O sedã chega com tudo para brigar de frente
com seus concorrentes. Segundo informações,
sua comercialização no mercado brasileiro começa
no próximo ano. E vêm mais lançamentos
por aí: o RS 6, apresentado recentemente na Europa
e que também deverá aportar no Brasil em 2003.








 








 

Na Ford, modelos como o Focus C-Max, um
concept monovolume, e o Street Ka são os principais
destaques. O C-Max deverá, em breve, ser transformado
em veículo de produção em série.
A dianteira não foge da linha new edge, adotada para
os últimos lançamentos da marca, que começou
com o Ka. Chama a atenção as grandes grades,
pára-choque e saia na parte da frente. Já na
traseira, o destaque fica para as lanternas na vertical.


O interior do C-Max, como a maioria dos concepts, combina
cores chamativas, como creme, metálica e preta, e o
carro é recheado de itens tecnológicos. O teto
solar, que segue do pára-brisa até a tampa do
porta-malas, amplia a área de visão do motorista.
Segundo a Ford, o C-Max foi criado para o segmento dos monovolumes
que está em rápida ascensão. Sua fabricação,
segundo a montadora, dependerá da aceitação
do público no Salão e ele é forte candidato
à lista de lançamentos no Salão de Frankfurt,
em 2003.











 

Já na Citroën, as estrelas são
as versões do C3, o C8 e o concept C-Andretti. O Pluriel
está sendo lançado com motores a gasolina, 1.6
16V de 110 cv e 1.4 de 75 cv, e começa a ser comercializado
na Europa no próximo ano. No Brasil, embora a linha
C3 comece a ser produzida na fábrica da marca em Porto
Real, RJ, já no início de 2003, Sergio Habbid,
presidente da marca, descarta a possibilidade da versão
chegar ao mercado nacional.






 

A maior novidade do modelo é sua capacidade de transformação.
Em segundos, de acordo com a vontade do motorista, o carro
pode virar um C3 com teto-solar, cabriolet (com os arcos laterais),
um spider, ou ainda, um spider pick-up. Apesar de pequeno,
o modelo está equipado com o que há de mais
moderno, como o câmbio de 5 marchas, SensoDrive, que
pode ser acionado por meio de uma alavanca atrás do
volante na versão 1.6 16V.












Na Peugeot, chamam a atenção
o concept Sésame e o conversivel 307 cc. Em destaque
no estande, o Sésame chama a atenção
primeiramente pela cor ouro com detalhes em preto e metálico.
Na dianteira, capô curto com conjunto ótico seguindo
a linha do modelo 206, pára-choque integrado com saia
e uma grande grade preta. Na lateral, uma porta corrediça
elétrica, garante o bom espaço de entrada no
veículo. A área envidraçada é
outro ponto positivo do modelo.


Na traseira, linhas mais retas e lanternas que avançam
pelas laterais são alguns dos pontos que chamam a atenção
no Sésame. Mas é no interior que os estilistas
ousaram. A cor azul petróleo se mistura com o creme
no painel, bancos, volante, laterais internas das portas e
console. Cores que devem ser mudadas nas versões de
rua.








 

O Bentley Continental
GT fez seu avant premiére em Paris. O modelo, obra
do designer brasileiro Raul Pires, é a sensação
do estande da marca. Reencarnação do famoso
Type R, o Bentley GT chega com um belo desenho, seguindo as
tendências da marca: frente alongada e traseira curta.
Na dianteira chama a atenção a grande grade
e o conjunto ótico arredondado. Os vincos acentuados
nas laterais, que seguem da traseira até o pára-choque
dianteiro, e as rodas aro l8 completam o belo visual.


Este cupê é equipado com motor a gasolina, W12,
6 litros, biturbo de 550 cavalos de potência. O Bentley
Coupe possui, ainda, tração integral nas quatro
rodas e espaço com conforto para quatro pessoas. Sua
produção e comercialização estão
previstas para final de 2003. Segundo a empresa, o veículo
é destinado a uma clientela jovem, já tradicional
da marca.








 




Sucessor do BMW Z3, o novo roadster Z4 é
o carro-chefe da montadora germânica em Paris. O novo
conversível de dois lugares recebeu atenção
especial do departamento de estilo da marca e ganhou um belo
design com linhas bem esportivas, marcando mais uma etapa
do novo estilo de formas da BMW. Chama a atenção
a frente alongada com vincos acentuados, a grade dianteira,
o desenho dos faróis e as rodas aro 17.


O painel moderno traz detalhes em aço escovado. Entre
os inúmeros itens existentes na lista de equipamentos
de série do Z4, há direção esportiva
em couro, sistema de proteção anti-capotagem
e muitos porta-objetos.


Para mover este esportivo, os engenheiros escolheram dois
potentes motores de seis cilindros em linha: um 3.0 litros
de 231 cv que atinge a velocidade máxima de 250 km/h,
e um 2.5 litros de 192 cv que chega a 235 km/h de velocidade
final. O BMW Z4 será lançado no inicio de outubro,
em Portugal, e começará a rodar na Europa em
2003. Já os brasileiros poderão conhecer o belo
modelo provavelmente no Salão do Automóvel que
acontece no proximo mês, em São Paulo.












 

Murciélago, ou morcego, é o nome do novo superesportivo
da Lamborghini. Murciélago, segundo
a montadora, era o nome de um valente touro (símbolo
da Lamborghini) que resistiu bravamente mesmo muito ferido
e foi poupado pelo toureiro. O novo modelo tem capacidade
para apenas duas pessoas e suas portas abrem-se totalmente
para cima. O design do Murciélago segue a tendência
dos outros modelos da marca – o carro tem apenas 1,13
metro de altura, a dianteira é mais longa que a traseira,
pouca área envidraçada e as rodas são
aro 18. Nada ideal para as ruas esburacadas de São
Paulo...






 

Para mover o Murciélago, debaixo do capô há
um motor 12 cilindros, 6.1 cc de 580 cv, que faz esse Lamborghini
“voar” de 0 a 100 km/h em apenas 3,8 segundos.
Com esse motor e a transmissão manual de seis velocidades,
o superesportivo atinge a velocidade máxima de 330
km/h.








 




O Stilo Station Wagon faz sua estréia mundial no salão
e é o centro das atenções no estande
da Fiat. O modelo está sendo exposto
em três versões: a gasolina 1.6 16V de 103 cv,
1.8 16V de 133 cv e 1.9 JTD (diesel) com potência máxima
de 115 cv. O modelo chega com design moderno, por sinal bem
bonito, com vincos acentuados no capô e laterais, semelhantes
ao do Stilo. A traseira chama a atenção pelo
desenho inovador.


Destaque para a tampa traseira, que pode ser aberta em duas
etapas: somente o vidro, ideal para acomodar pequenos objetos,
e até o pára-choque, com uma excelente abertura
para carregar o porta-malas de 510 litros. A ampla área
envidraçada oferece uma ótima visibilidade ao
motorista. Vista de lado, essa station parece bem longa: mede
4,51 metros de comprimento. Tem, ainda, 1,75 de altura e 1,57
de largura.


O Stilo SW acomoda confortavelmente quatro pessoas e traz
de série itens como ABS com EBD, seis airbags, sistema
Fiat Code II, direção elétrica assistida
“Dualdrive”, banco do motorista e volante com
regulagem de altura, etc. Como opcional, assim como o Stilo,
oferece o imenso teto solar (sky window) e ar-condicionado
dual temp. Embora a Fiat a princípio negue que o modelo
será importado para o Brasil, a possibilidade não
está descartada.






texto:
Célia Murgel, Motorcar, direto de Paris

fotos: Silvio Porto

 


VOLTAR
à primeira reportagem





Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors