Nova Honda NXR 160 Bros tem o torque que faltava

Aceleramos nova moto de uso misto que, além de motor maior, renovou o visual
  1. Home
  2. Motos
  3. Nova Honda NXR 160 Bros tem o torque que faltava
Marcelo Monegato
Compartilhar
    • whats icon
    • bookmark icon


A terceira moto mais vendida do mercado brasileiro, a Honda NXR 150 Bros, ganhou uma importante atualização para seu modelo 2015. A versão de 150 cm³ já não está mais sendo produzida e será substituída pela nova NXR 160 Bros. “Baseado em nossa estratégia comercial, lançamos o novo modelo para atingirmos um nível maior de segurança e desempenho, mas sem afetar a economia de combustível e nem as emissões de poluentes. Escolhemos a motorização de 160 cm³ por isso e também para garantir um custo benefício ainda melhor para nosso consumidor”, afirmou Alfredo Guedes Junior, engenheiro da Moto Honda da Amazônia.

Além de um motor completamente novo e de maior capacidade cúbica – já atualizado conforme o Promot 4 –, a nova NXR 160 Bros também recebeu diversas alterações estéticas que a deixaram mais parecida com sua prima XRE 300. Disponível em duas versões (ESDD, disco dianteiro e traseiro, e ESD, disco somente na frente), nas cores preta, vermelha e branca, a novidade da marca da asa tem preços sugeridos de R$ 9.350 (ESD) e R$ 9.650 (ESDD). A primeira a chegar às concessionárias, em dezembro deste ano, será a versão com freio a disco em ambas as rodas, topo de linha.

IMAGE

VISUAL MAIS ROBUSTO

Logo a primeira vista, percebemos diferenças entre o novo modelo de 160cc e o anterior, de 150cc. As disparidades começam pela parte dianteira, cuja carenagem está integrada ao farol, que também recebeu atualizações. O painel de instrumentos, agora totalmente digital, conta com todas as informações necessárias, menos o tacômetro (conta-giros). Ou seja, velocímetro, hodômetro total e parcial, marcador de combustível, relógio e luzes indicativas do funcionamento do sistema elétrico e mecânico estão mais visíveis e de fácil interpretação. 

O tanque de combustível ganhou um design mais compacto para conseguir incluir a bomba de combustível em sua parte interna, sem perder a capacidade de 12 litros (para etanol, gasolina ou a mistura dos dois). Agora com linhas mais angulares, recebeu, também, um bocal aeronáutico, que facilita o abastecimento. Além disso, adotou carenagens laterais mais encorpadas que dão à Bros um aspecto mais robusto e de maior capacidade no fora de estrada. 

A rabeta foi claramente inspirada na XRE 300 e incorpora uma nova lanterna de lente dupla e efeito 3D. O modelo também recebeu uma alça remodelada, maior e mais resistente. A parte traseira ficou mais atraente por conta do novo escapamento, que foi reposicionado, dando à ponteira um maior ângulo de inclinação para ajudar na distribuição do peso.

IMAGE

CICLÍSTICA MELHORADA

Para tornar sua motocicleta on/off-road mais vendida do Brasil ainda mais atraente para o consumidor, a Honda fez alterações na ciclística da NXR 160 Bros, que resultaram numa pilotagem mais prazerosa. O modelo teve o quadro redesenhado (semiberço duplo, construído em aço). O ângulo de cáster sofreu alterações e resultou em maior distância entre eixos: 1.356 mm (3 mm a mais). Em comparação ao modelo de 150 cc, o assento ficou mais estreito e avançado no tanque, com altura de 842 mm em relação ao solo. Apesar de mais alto, o banco permite que o piloto encaixe melhor as pernas. Quem tem menor estatura consegue apoiar os pés no chão, controlando melhor a motocicleta em manobras de baixa velocidade.

Ao sentar sobre a Bros 160, percebemos também que o guidão ganhou novo posicionamento. Agora está mais alto, mais próximo ao piloto e mais largo, facilitando o alcance dos braços aos comandos. Uma posição de pilotagem que deixa os braços mais relaxados e com maior distância em relação à cintura. Por ser mais largo, o guidão melhora a dirigibilidade principalmente em velocidade baixa. As manoplas também foram trocadas e agora oferecem mais conforto e segurança ao piloto. Os comandos de punho ficaram mais modernos e atuais, recebendo novos botões.

O conjunto de suspensão é o mesmo do modelo de 150cc. Ou seja, garfo telescópico dianteiro com 180 mm de curso e balança monoamortecida com curso de 125 mm, que permite ajustes na pré-carga de mola. A compressão e o retorno da suspensão mostraram-se lentos e progressivos, transmitindo confiança e boa sensibilidade ao piloto, tanto em terrenos acidentados, quanto em estradas e trajetos asfaltados.

Os pneus utilizados, Pirelli Scorpion MT60, mantiveram as medidas: 90/90 aro 19, na dianteira; e 110/90 aro 17, na traseira; que ajudam a transpor obstáculos. Claro que, em saltos e buracos maiores, a roda dianteira revela certa limitação. Mas, a proposta da Bros não é o off-road “pesado”, mas sim proporcionar versatilidade para quem roda pelas mal cuidadas ruas, estradas e rodovias brasileiras.

A nova Honda NXR 160 Bros é fabricada em duas versões. A “ESDD” e a “ESD”. Ambas contam com disco dianteiro de 240 mm, mas só a top de linha (“ESDD”) ganhou disco simples de 220 mm também na traseira. Dessa forma, seu poder de frenagem é maior, principalmente na terra.

IMAGE

DESEMPENHO MELHOR

Projetado e desenvolvido por uma equipe de engenheiros brasileiros, o propulsor monocilídrico OHC (comando único de válvula) da nova Bros tem 162,7 cm³ de capacidade, é arrefecido a ar e conta com injeção eletrônica PGM-FI. Por conta de seus balancins roletados, o atrito entre as peças e a vibração do motor é menor. Assim como a cilindrada do motor, a potência e torque declarados também subiram. Quando abastecido com etanol, o novo motor da Bros é capaz de produzir 14,7 cavalos de potência as 8.500 rpm e torque de 1,6 kgf.m. Já quando roda com gasolina, o propulsor gera 14,5 cv as 8.500 rpm e torque de 1,46 kgf.m aos 5.500 giros. Para comparação, o modelo de 150cc fazia 14 cv e 1,53 kgf.m com etanol, e 13,8 cv e 1,39 kgf.m com gasolina.

No papel, pode até parecer que a melhora foi pouca. No entanto, na prática, foi uma evolução considerável, principalmente em baixos e médios regimes. “Ao projetar o novo modelo, pensamos em nosso consumidor, que utiliza a Bros para deslocamentos em estradas e nos centros urbanos. Por isso, a equipamos com um motor que entrega mais torque em rotações mais baixas, e atinge uma potência máxima em rotações mais altas”, disse Alfredo.

Na prática a NXR 160 Bros ficou mais esperta. A saída é mais rápida que no modelo anterior, assim como a aceleração e a retomada. A diferença foi nítida principalmente em subidas e em ultrapassagens. Onde a antiga versão sofria e pedia constantemente a redução de marcha, a nova versão foi bem, com muito mais fôlego e, consequentemente, segurança. A caixa de câmbio de cinco velocidades tem um bom escalonamente e suaves trocas de marcha.

IMAGE

MUDANÇAS DESEJADAS

No fim das contas, as alterações feitas na Bros, que a transformaram na nova NXR 160 Bros, fizeram toda a diferença. O modelo está mais esperto, ágil, confortável e seguro. De acordo com a Honda, essas eram as alterações que a maioria dos consumidores entrevistados desejava no novo modelo. Maior velocidade final para os trajetos nas estradas, mas o mesmo consumo de combustível. Mais potência e torque, principalmente em ultrapassagens e subidas. E por último, a atualização do visual.

Após este primeiro contato com a versão equipada com freios a disco na dianteira e na traseira, podemos afirmar que as mudanças eram realmente necessárias e que a motocicleta evoluiu muito e não apenas em números. Vale ressaltar que a versão de 160cc ESD, com disco só na dianteira, tem o mesmo preço do modelo de 150 cc vendido atualmente.

FICHA TÉCNICA

Motor - Monocilíndrico, OHC, 4 tempos, arrefecido a ar

Cilindrada - 162,7 cm³

Potência - 14,5 cv (g) a 8.500 rpm / 14,7 cv (e) a 8.500 rpm

Torque - 1,46 kgf.m (g) a 5.500 rpm / 1,6 kgf.m (e) a 5.500 rpm

Alimentação - Injeção Eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection)

Capacidade do tanque - 12 litros

Câmbio - 5 marchas

Transmissão final - Corrente

Suspensão dianteira - Garfo telescópico com 180 mm de curso

Suspensão traseira - Monochoque com 125 mm de curso

Freio dianteiro - Disco de 240 mm de diâmetro

Freio traseiro - Disco de 220 mm de diâmetro

Chassi - Berço semiduplo

Dimensões - (C x L x A) 2.060 X 810 X 1.158 mm

Altura do assento - 842 mm

Altura mínima do solo - Não Disponível

Entre-eixos - 1.356 mm

Peso - 121 kg (versão ESDD)

Cores - Preto, vermelho e branco

Preço - R$ 9.650 (ESDD)

Consulte preços de motos da Honda na Tabela Fipe WebMotors.

Comentários

Ofertas Relacionadas

logo Webmotors